Buscar
  • AC Israel Brasil

Tocando nos olhos de Deus

Anti-semitismo cristão, o golpe mais difícil para Yeshua?


“Um dia, quando papai e eu estávamos voltando de nossa caminhada, encontramos o Grote Markt isolado por um grupo de policiais. Um caminhão estava estacionado em frente à peixaria; na parte de trás estavam subindo homens, mulheres e crianças, todos usando a estrela amarela ... ‘Papai! Essas pobres pessoas! 'Eu gritei ...' Essas pobres pessoas ', Papai repetiu. Mas, para minha surpresa, vi que ele estava olhando para os soldados que agora se formavam para marchar para longe. “Tenho pena dos pobres alemães, Corrie. Eles tocaram a menina dos olhos de Deus.” - Corrie ten Boom


“Tocar” diz algo sobre como alguém trata outra pessoa” - seja com gentileza ou desrespeito. Não foram apenas os nazistas, muitas civilizações desonraram e humilharam o povo judeu durante várias guerras, a Grande Depressão e crises econômicas. E até hoje, poucas igrejas deram ao povo judeu o respeito que é devido a eles. É verdade que houve momentos em que Israel precisava ser punido por seus pecados contra Deus, mas é responsabilidade de Deus responder à desobediência. Deus nunca deu autoridade a ninguém para punir Seu povo escolhido. Essa tarefa é dele. Sua ordem para nós, era abençoar e não amaldiçoar os filhos de Israel.

No dia do retorno do Messias, haverá um julgamento público sobre as nações de ovelhas e cabras (Isaías 58:10; Mateus 25:40; Joel 3: 2, 3:12; Isaías 58; 7). O confronto de Deus com as nações do mundo que erroneamente “tocaram” Seu povo, fechando seus corações e humilhando os judeus, pode ser um dia embaraçoso para muitos países. Na lista de chamada das nações estarão aqueles que “estenderam a mão”, seguraram na mão de um judeu necessitado e o ajudaram. Também estarão presentes aqueles que seguraram a mão do desamparado, que em suas situações de desespero procurava alguém para confortá-lo ou ajudá-lo.

“... Mantenha-me como a menina dos seus olhos; esconde-me na sombra de tuas asas, dos ímpios que me violam, meus inimigos mortais que me cercam. Eles fecham o coração à piedade; com suas bocas, eles falam arrogantemente. Eles já cercaram nossos passos ...” (Salmo 17: 8).

A frase, "Menina dos seus olhos" nas Escrituras, vem de uma expressão hebraica que significa literalmente "homenzinho dos olhos" e se refere ao pequeno reflexo de si mesmo que é visto nas pupilas de outra pessoa. Ser a menina dos olhos de alguém significa claramente estar sendo observado bem de perto. Nossa própria imagem (como dizem) está dançando nos olhos dessa pessoa! Um dia, um jovem ortodoxo em Israel nos disse: "Todos vocês cutucaram nos olhos de Deus!" De certa forma, ele deixou bem claro que estava afirmando que os cristãos deram um tapa na cara de Deus e partiram o coração de Deus quando se afastaram de Seu povo e não os ajudaram quando mais eles precisaram de nós, especialmente durante a Segunda Guerra Mundial. Enquanto Jesus (Yeshua) permaneceu nas sombras dos séculos, observando os gentios tocarem Seu povo, tenho certeza que muitas vezes Ele teve que desviar o olhar em tristeza quando aqueles que carregavam Seu Nome esfaquearam Seu povo pelas costas e tornaram-se cúmplices de traição. Será que não estamos vivendo um tempo profético na história em que o Cristianismo realmente precisa de uma mudança de coração? Estamos na época da “restauração de todas as coisas” (Atos 3:21). Que Deus não permita a "Igreja" descarrilar ainda mais e tirar o trem totalmente dos trilhos, perdendo a bênção de sua plenitude, por não reconhecer nem aceitar os planos e propósitos dEle para com Israel nestes últimos dias!


A pior chicotada


Eu pessoalmente acredito que a punição implacável contra o povo judeu (com atos imerecidos, pecaminosos e ímpios) por aqueles que se chamavam de “Cristãos” deve ter sido o pior golpe que o nosso Senhor Judeu teve que suportar: as chicotadas do anti-semitismo Cristão! Qual foi a força motriz que a Igreja seguiu para tratar o Povo eleito da maneira que o tratou por tanto tempo? Parece que a igreja histórica teve um complexo por séculos e os judeus foram suas vítimas. Aprendi anos atrás, quando estava muito envolvida na vida pessoal dos sobreviventes do Holocausto na Europa e na ex-União Soviética, que a única coisa que eles faziam eram observar meus olhos quando eu estava com eles. Eles viram que os olhos são a janela da alma de uma pessoa. De acordo com um estudo da Universidade de Yale, a maioria das pessoas sente como se seu eu (também conhecido como sua alma) existisse em seus olhos ou próximo deles.

Eu tenho minha própria versão parafraseada da "menina dos olhos" ao ler as versões da New Living Translation, Contemporary English, Good News, Holman Christian Standard e Internacional. Tenho fortes sentimentos por aqueles que levaram o nome do Senhor e difamaram seu nome para o seu povo. É como se Deus dissesse “...todos os que te fazem mal, prejudicam o meu bem mais precioso, a menina dos meus olhos... o que quer que fizerem a Sião, farão a mim, aos meus olhos ... quem tocar em você, toca o que é mais precioso para mim ... quem fere você fere a menina dos meus olhos.” O que foi feito aos judeus, Jesus considerou que foi feito a Ele! Isso é muito sério para aqueles que fizeram essas coisas ao povo judeu.

“O antijudaísmo teológico dos pais da Igreja, repetido incessantemente na pregação medieval e na Reforma Renascentista, foi o maior culpado... mas porque a pregação da Igreja havia moldado por um longo período a mente popular, um novo fenômeno emergiu: o anti-semitismo moderno ... o lastimável anti-semitismo cristão... que é ineficaz a menos que seja implementado do púlpito e em publicações da igreja e materiais educacionais. Os cristãos precisam estar cientes de sua ignorância quase total sobre a violência perpetrada contra judeus por outros cristãos. Os visitantes do Museu Memorial do Holocausto dos Estados Unidos e outras exposições do período nazista costumam dizer: “Por que ninguém nos contou essas coisas?” (Gerald Sloyan)

A experiência de viver em Israel nos diz que muitos dos ressentimentos entre judeus e cristãos são resultado da decisão da “Igreja” de chamar as Escrituras Judaicas de “Antigo” Testamento. Um dia um judeu ortodoxo passou no meu escritório e me disse: “Sharon! Por que os cristãos não seguiram o judaísmo de Jesus?” Boa pergunta. Alguém disse uma vez que o Cristianismo é Judaísmo para os gentios! Também me pergunto por que inúmeros nomes, locais e pronomes foram traduzidos para a terminologia gentílica, e por que não havia uma compreensão mais clara de "quem é quem" no Novo Testamento (estamos falando de judeus ou gentios nas passagens?). Quando os cristãos se reúnem na Igreja e cantam "nosso Deus reina", isso realmente me incomoda, porque fica muito claro na Palavra de Deus que Ele se identifica com o povo judeu e se chama de "O Deus de Israel" (não O Deus do Gentios). As pessoas cantam a música porque gostam da melodia e acreditam, no fundo, que Deus substituiu Israel pelo Cristianismo. A Teologia da Substituição é um espírito enganador e uma doutrina de demônios (I Timóteo 4: 1, 2). Esta maldição que permanece sobre a Igreja pode ser revertida? Somente se forem tomadas decisões difíceis! Junto com a ordem do Senhor em Gênesis 12: 3 “Abençoarei os que abençoarem ao Meu povo”, veio a decisão de fazer uma escolha - a pessoa se torna uma bênção ou uma maldição. O Senhor disse: “escolha a bênção” (Deuteronômio 30:19).

“Tenho ouvido muitos cristãos, e até mesmo alguns judeus messiânicos, expressarem a ideia de que “não temos nada a aprender com os judeus ou sua religião legalista morta, mas eles têm tudo a aprender conosco”. (David Lazarus) Além disso, David Lazarus diz que esta atitude elitista e exclusiva não apenas negou aos nossos irmãos e irmãs judeus o acesso justo e honesto ao verdadeiro evangelho de Jesus Cristo, mas privou a Igreja de grande parte de sua rica herança como herdeiros da fé de nosso Pai Abraão.

Pesquisas mostram que Lutero, e Agostinho olharam para o estado do povo judeu - disperso, impotente e em um exílio aparentemente eterno - e tiraram suas conclusões teológicas com base no que eles viram e compreenderam da Bíblia. Eles, e muitos outros teólogos cristãos antes e depois deles, ensinaram que a Igreja substituiu Israel como o futuro destinatário das promessas da aliança da Bíblia. Para Lutero, a ideia de que os descendentes de carne e osso da Nação de Israel um dia retornariam à Terra de Israel e tomariam posse dela, era tão rebuscada que ele poderia sarcasticamente prometer se converter ao judaísmo se algum dia acontecesse. Era fácil dizer que os judeus não tinham mais nenhum tipo de relação de aliança especial com o Deus da Bíblia. A realidade da situação judaica em sua época era suficiente para apoiar sua teologia - mas não agora, não hoje com a ressurreição do povo judeu, o retorno à sua terra natal e o desenvolvimento de uma das mais belas nações do mundo.

Em vez de lidar humildemente com as implicações desse descarrilamento teológico, a maioria dos líderes da Igreja simplesmente ignoram a grande heresia da cristandade. Graças a Deus, a ACI está envolvida em reunir pastores de todas as nações no nosso novo Fórum de Pastores por Israel. Você pode ouvir testemunhos pastorais de como, enquanto líderes espirituais, eles se separaram da Teologia da Substituição e saíram do ensino herético de algumas igrejas. (www.cfijerusalem.org). O cristianismo procurou substituir o judaísmo, tornando universal sua própria mensagem particular, apesar das palavras de Jesus: "A salvação vem dos judeus". (João 4:22). Em vez de argumentar que a Igreja substituiu Israel, eles argumentam que não existe Israel.

“É hora de chamar esta nova abordagem das principais pessoas que odeiam Israel do que ela é: a negação da identidade judaica e da história judaica - o novo anti-semitismo teológico.” (Rabino Pesach Wolicki). A “Igreja” caiu na ignorância intencional para evitar se informar sobre Israel, a fim de não ter que tomar decisões indesejáveis ​​que a verdade pudesse trazer à luz? (2 Pedro 3: 5; Jó 21:14; Zacarias. 7: 11,12; Mateus 13:15; Romanos 1:28) O anti-semitismo contradiz os ensinos dos Apóstolos de Jesus (João 4:22). Timóteo foi advertido sobre guardar o que lhe era confiado e evitar fofocas profanos e vãs, como mentiras e mitos, que permeavam as comunidades cristãs em toda a Europa e no mundo. Acredito que muitos se desviaram da fé e seus pais herdaram muitas mentiras. Crescendo com as mentiras, eles as transmitiram para os filhos por gerações. (Jeremias 16:19). Eu acredito que centenas de milhares, se não mais, cristãos professos, simplesmente concordam mentalmente com a realidade do Messias Vivo. Nascidos em comunidades “cristãs”, eles frequentavam igrejas cristãs. Nas comunidades agrícolas como aquela em que morei no meio-oeste da América, após a segunda guerra mundial, simplesmente não falavam sobre judeus. Eu não tinha ideia do que era um judeu enquanto crescia, e certamente não havia nenhum (que eu conhecesse) morando entre nós. Se houvesse, eles seriam camuflados vivendo sob o pretexto de serem cristãos, sem falar de seu passado judeu. Alguns foram batizados; alguns mantinham qualquer coisa judaica em segredo total e fingiam que o mundo de onde haviam emergido havia desaparecido para sempre. Eu acredito que é por isso que muitos cristãos voltaram para casa para descansar. Encontramos nossas raízes e nos sentimos em casa.

Alguns de nós podem se surpreender que a Grande Comissão não seja propriedade apenas do Cristianismo. Israel também tem uma Grande Comissão. Se tornar uma luz para as nações. (Isaías 42: 6; 49: 6; 52:10; 60: 3; João 8:12). Quando o povo judeu recita o "Shema" "Ouve, ó Israel, o Senhor Teu Deus é Um", eles estão declarando a Deus "nós aceitamos o seu Reino 'Único e Verdadeiro Deus'." Você é o Deus deste mundo e do outro. A Bíblia é sua âncora. O nome de Deus é passado, presente e futuro, YHVH. Se você perguntar à maioria dos cristãos hoje a que “Deus” eles servem, haverá uma pausa antes de responder porque muitos não têm certeza, pois nunca pensam sobre isso. Somos ensinados a glorificara Jesus, cantar a Jesus, amar Jesus e adorar Jesus, o que é perfeitamente correto, mas um estudo da Palavra de Deus nos revela que Jesus disse que veio para glorificar o Pai, e quando Ele voltar para estabelecer o Reino, Ele entregará o Reino terreno ao Pai, o Deus que é “tudo em todos”. (1 Coríntios 15:24).

Ouvimos poucos sermões ensinando às congregações o que esperar no Reino vindouro na terra de acordo com a Bíblia, mas não há desculpa para não ensinar sobre o mal feito ao povo judeu em Nome do Senhor Jesus por milhões de crentes! A Igreja realmente cutucou Deus em Seus olhos, e Jesus nos diz que aqueles que fizeram isso, foi a Ele que o fizeram! Haverá muitos cristãos chocados que ainda defendem o anti-semitismo cristão e a teologia da substituição, que podem ou não saber que, para entrar no Reino de Deus, é preciso entrar pelos Portões do Céu ou pelos Portões do Reino vindoura na terra. Acho interessante e revelador que a Bíblia nos diga claramente, que acima de cada um dos doze portões, está o nome de uma das doze tribos judaicas, logo acima do batente do portão. É necessário passar por baixo para entrar ao cruzar a soleira. (Apocalipse 21:12) Não é um assunto com o qual se possa brincar. Não deve ser considerado levianamente. Seria difícil visualizar até mesmo um convidado antissemita com permissão para entrar no Reino de Deus, pois a Bíblia nos adverte claramente "... ficarão de fora os cães e todo aquele que acredita na mentira" (Apocalipse 22:15). Talvez conheçamos pessoas que se enquadrem nessa categoria; devemos adverti-los, encorajá-los a reconsiderar suas atitudes em relação ao povo judeu. Não, nenhum. Nem mesmo “um” será permitido no Reino com sentimentos errados para com o povo judeu. Como estamos no período de “restauração de todas as coisas” (Atos 3:21), que a Igreja não seja orgulhosa demais para admitir seus erros e peça perdão ao povo judeu.

Antes de morrer em 1892, Charles Spurgeon disse: “Eu acho que não nos importamos o suficiente com os judeus. Não pensamos o suficiente nisso ... Se há algo que é prometido na Bíblia, este algo é que ainda virá o dia em que os judeus, que foram os primeiros apóstolos dos gentios, os primeiros missionários para nós ... serão reunidos novamente. Até que isso aconteça, a plenitude da glória da Igreja nunca virá."

Assim como o Sr. Ten Boon disse certa vez: "Tenho pena daqueles pobres ... (acrescento) Tenho pena dos pobres cristãos entre nós ... que tocaram (erroneamente) "a menina dos olhos de Deus ".

Obrigado a todos que amam o povo judeu e que ajudam o ACI a levar essas mensagens aos cristãos em todo o mundo. Suas orações e apoio trazem a você uma bênção que reside na parceria que temos no ministério. Deus abençoe cada um de vocês!


- Sharon Sanders -


Extraído da revista “For Zion’s Sake” Fourth Quarter 2020. www.cfijerusalem.org

33 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo